quarta-feira, 21 de julho de 2010

-Oh, para mim todos têm corações congelados, olhos cinzentos e tomam amargura no café. Todos carregam dores incuráveis que os tornam pessoas terríveis. Todos são terríveis.
Para mim poucos são dignos de confiança, digo poucos para não parecer pessimista, mas se conto não completo duas mãos de dedos.
E infelizmente para mim, poucos sabem que não são dignos de confiança, e de amor, e de carinho. Pois todos acham que são bons de mais. E por isso eu menosprezo grande parte do que chamo de "todos".

-Mas para mim, poucos são os seres que são piores do que eu mesma.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Chega!

Não precisamos mais de poesia.